• Movimento de Defesa do Favelado
    Clique aqui para assistir ao vídeo completo.

    Eu acho que só quem não briga é quem não tem futuro. E quem não tem futuro, não tem presente. Entende? Porque o futuro afinal de contas não é uma província que fica distanciada de mim, muito além de mim, à espera de que eu chegue lá, pelo contrário, eu sou fazedor do futuro. Somos nós enquanto gente, enquanto povo, enquanto classe social e, também, enquanto indivíduos que temos que transformando o presente, com o aprendizado que a experiência do passado nos deu, criar o futuro. Quer dizer, o futuro é uma invenção da gente.
  • Aula inaugural do Mestrado em Educação da Universidade de Juiz de Fora realizada por Paulo Freire
    Clique aqui para assistir ao vídeo completo.

    O futuro pra nós não é uma província histórica que fica na esquina da avenida ‘A’ com avenida ‘B’ a espera da gente. O futuro é o próprio presente sendo mantido reacionariamente ou transformado revolucionariamente por nós. [Aplausos] O futuro somos nós que fazemos, o futuro é questão de nossa opção política, de nossa opção ética, de nossa opção estética, que não se separa e que envolve a nossa decisão no sentido de intervir no mundo.
Parceria:
Desenvolvimento: